"Se pensas que és pequeno para fazer a diferença... tenta dormir num quarto fechado com um mosquito."
Provérbio africano, no editorial da revista "Recicla"

10.3.09

Estratégia para tempos de crise



Todos os dias somos confrontados com o encerramento de mais fábricas.
São TRABALHADORES MANUAIS que dificilmente reencontrarão lugar nesta economia do conhecimento.
Também sabemos que para além da grave crise que provoca nas economias das famílias envolvidas, o factor emocional tem um impacto igualmente pesado: Perdem o convívio com os colegas que durante várias décadas alicerçaram mutuamente.

Por outro lado, AS EMPRESAS E AS ORGANIZAÇÕES NACIONAIS desperdiçam tempo e energia à procura de documentos e processos que “nadam” no meio do oceano que são muitas vezes os seus ARQUIVOS.

Porque não transformar essas fábricas de têxteis e calçado que chegam ao fim do seu ciclo em centros de digitalização de documentos para os organismos públicos, num programa ocupacional para os seus ex trabalhadores?
Será que esses trabalhadores não ganharão uma nova e promissora actividade profissional?
Será difícil encontrar arquivistas e documentalistas para coordenarem localmente esses processos?

Será que essas organizações beneficiárias não prestarão com isso um melhor serviço à comunidade optimizando com esta iniciativa os seus recursos humanos?

1 comentário:

Susana disse...

Frederico Lucas:
Encontrei por acaso o seu blog e gostei do que li. Parabéns pela iniciativa, de dar a conhecer a realidade que se vive na Beira interior.O facto de termos uma História muito rica não significa que esta terra tenha ficado parada no tempo.
Estou a dinamizar as Aldeias Históricas de Portugal, onde Trancoso também faz parte. Quando chegar a vez, farei uma abordadgem desta linda terra e conto com a sua ajuda para a retratar fielmente.
Até Lá convido-o a dar uma vista de olhos : www.aldeiashisotoricasdeportugal.blogspot.com; e a fazer uma troca de links.

Com melhores cumprimentos,
Susana Falhas