"Se pensas que és pequeno para fazer a diferença... tenta dormir num quarto fechado com um mosquito."
Provérbio africano, no editorial da revista "Recicla"

16.9.06

Reclusos esfaqueiam homem perto de Trancoso

A evasão foi detectada pelas 17h00 (sexta-feira), altura em que os dois reclusos, que desfrutam de regime aberto, deveriam regressar à cadeia após o trabalho. Trata--se de dois indivíduos, de 25 e 36 anos, do Grande Porto mas a cumprir penas “de algum peso” na cadeia de Izeda ( Bragança). Ambos gozavam de um regime de confiança, pois já cumpriram parte significativa da pena e sempre regressaram ao estabelecimento penal após licenças precárias prolongadas.O duo furtou um Toyota Corolla à saída da cadeia e quando se lhes acabou o combustível, no lugar de Moitas, Trancoso, abordaram um homem de 66 anos, Fernando Carvalho, de Foz Coa, que se encontrava, cerca das 18h00, ao volante do seu Citroën C5. Os reclusos esfaquearam o sexagenário por duas vezes, retiraram-no da viatura e puseram-se em fuga naquele carro, após se apoderarem de 250 euros que a vítima tinha na carteira. O homem foi socorrido pelos bombeiros locais e conduzido ao Hospital da Guarda.Autoridades portuguesas e espanholas montaram uma operação de caça ao homem, sem resultados até ao início da noite de ontem.
.
In Correio da Manhã 16-09-2006

3 comentários:

Patrícia Geraldes disse...

Que horror! E já sabem noticias da vitima? E as bestas já foram apanhadas?

Tozé Franco disse...

Já não se está seguro em lado nenhum...

al cardoso disse...

Vao dizer-me que sou reacionario, que sou contrario aos direitos do homem, etc, etc.
Mas nao consigo aceitar o sistema judicial portugues que proporciona, casos como este, e sao varios.
Se as pessoas sao condenadas, (e nos temos tantos e morosos procesos de recurso, para provar a inocencia).
Os criminosos deviam cumprir a pena na totalidade, pessoalmente ate acho que as penas em Portugal sao muito leves.
E nem a falta de cadeias devia ser razao para existirem estas saidas precarias.
Alem disso estando privados de liberdade, devido a ser criminosos, os detidos nao deveriam ter nenhuns direitos adicionais, como: Televisao, campos de desporto, ginasios, blibliotecas, etc, e, terem que trabalhar para produzirem para seu sustento.
La me vai saltar em cima a Amenistia Internacional!!!