"Se pensas que és pequeno para fazer a diferença... tenta dormir num quarto fechado com um mosquito."
Provérbio africano, no editorial da revista "Recicla"

14.10.05

Solar dos Brasis e o seu anjo da guarda

Há uns anos, no decorrer de um trabalho de investigação que estava a realizar sobre o património arquitectónico do concelho de Trancoso, deparei-me com o abandono total da recuperação do Solar dos Brasis na Torre do Terrenho.
Soube que a Câmara de Trancoso por diversas vezes tentou avançar com uma proposta de negociação para a aquisição do Solar, de modo a transformá-lo num espaço cultural e, consequentemente, num ponto de atracção turística da região. O edifício, que está classificado pela Direcção Regional de Edifícios e dos Monumentos Nacionais (DREMN), encontrava-se em elevado estado de degradação há vários anos e apenas a capela tinha sido alvo de algumas reparações. Na altura, quem tomava conta do espaço era o Sr. Gastão e a sua esposa, que me fizeram a visita possível entre escombros, imagens religiosas tombadas num canto qualquer, o tecto e o chão completamente deteriorados (até tinhamos de andar sobre as vigas!), entre outros atentados à preservação e integridade deste espécime patrimonial. Notava-se que alguma intervenção tinha sido levada a cabo na capela, mas de resto o abandono era completo.
Soube há pouco tempo que o Sr. Gastão tinha morrido há cerca de um ano e meio. O meu desejo é que, caso o Solar dos Brasis não tenha sido recuperado integralmente, tenha encontrado um guardião tão presente e cuidadoso como o Sr. Gastão.
Este meu depoimento vem com esperança de que alguém me esclareça quanto ao desenrolar do processo de recuperação do Solar e se alguém tiver conhecido o Sr. Gastão lhe faça uma homenagem devida, contando um pouco da sua história para que fique registada.
Obrigado.
Patrícia

2 comentários:

RITA E FILIPA disse...

Olá Patricia,

Nós somos duas alunas de cinema da Universidade Lusófona e, para a realização de um documentário de investigação, estamos a pesquisar informações sobre TORRE DE TERRANHO. Na sequencia desta pesquisa encontramos o teu blog, e este post, especificamente, em que falas do Gastão. A nossa ideia inicial era contar a história de TORRE DE TERRANHO através de Gastão, mas, infelizmente, tal como tu, descobrimos que ele faleceu à pouco...De qualquer forma, gostavamos de continuar a desenvolver o doc. apartir desta localidade e também da figura de Gastão.
Ao lermos o teu post verificamos que também tens uma forte ligação emocional com este assunto e, por isso gostariamos de falar contigo o mais breve possivel, visto estarmos já na fase de desenvolvimento da ideia.
Agradecemos desde já a tua disponibilidade e atenção.
Quando puderes dá-nos um feedback, seja ele positivo ou negativo, para:

cabral.rita@gmail.com

De novo, muito obrigado pela tua atenção,
Filipa Lopes e Rita Cabral

jose Domingos disse...

Conheci e entrevistei o Sr Gastão e ouvi da boca do " fazedor de flaustas" coisas lindissimas. Hoje no Brasil, mas também em Portugal e sobretudo em Trancoso, onde resido, descobri mais. Luis Monterroio, fundador do Solar dos Brasis, fundou também no Brasil , junto da sua mina, a Mina da Cata , a cidade actual de Itabirito.
Um homem que veio do interior dos interiores, se tornou navegador apesar de ser de uma região onde o mar ainda é distante, e que longe da sua terra criou uma cidade no Brasil propera, fantasticamente bem preservada , onde casas perfeito o antigo e o moderno
Pena é o estado DEPLORAVEL um verdadeiro ATENTADO À MEMORIA PORTUGUESA, AO PATRIMONIO E À CULTURA MAS SOBRETUDO À HISTÒRIA DE PORTUGAL em que aquele belo solar se encontra
pena, que no intimo nos leva à raiva. O sr Gastão podo como pode fazer o melhor para não deixar cair a memoria... que parace vai cair em ruina
Pobre Portugal que assim trata o seu patrimonio. Bsta olhar para Espanha e ver, não copiar, mas ver e apreciar o que ali se faz em nome do patrimonio, sim PATRIMONIO, A MEMORIA E A HISTÒRIA