"Se pensas que és pequeno para fazer a diferença... tenta dormir num quarto fechado com um mosquito."
Provérbio africano, no editorial da revista "Recicla"

25.5.07

Trancoso: Escola promove busca de dador de medula

A Escola Básica Integrada de Trancoso, no distrito da Guarda, está a preparar, para 13 de Junho, uma recolha de sangue para testes de compatibilidade de medula óssea, para ajudar um aluno de dez anos que sofre de leucemia.

Segundo a professora Maria Amélia Lopes, da organizaço da iniciativa denominada «Dê Vida», a acção visa reunir o maior número possível de voluntários para que possa ser encontrado um dador compatível com o pequeno Nelson Rodrigo Frade, que está internado em Coimbra com leucemia, um tipo de cancro que tem início nas células do sangue.

«Ele necessita de encontrar urgentemente um dador de medula óssea compatível», referiu a docente à Agência Lusa.

«Precisamos do maior número de pessoas para encontrarmos um dador compatível com o Nelson«, disse.

A campanha destina-se a pessoas de ambos os sexos, com idades entre os 18 e os 45 anos, saudáveis, que nunca tenham recebido transfusões de sangue e pesem mais de 50 quilos, adiantou Maria Amélia Lopes.

«Faça a sua pré-inscrição e lembre-se que com um pequeno gesto pode salvar a vida de alguém», é o desafio lançado pela Escola Básica Integrada de Trancoso.

As escolas Básica Integrada, Secundária com 3º Ciclo Gonçalo Anes Bandarra, Profissional, Bombeiros Voluntários, Infantário da Santa Casa da Misericórdia, Centro de Saúde e farmácias da cidade, são os locais onde os dadores poderão fazer a sua inscrição prévia.

A recolha de sangue terá lugar no dia 13 de Junho, das 14:00 às 18:00, na Casa Paroquial de Trancoso.

Diário Digital / Lusa

2 comentários:

al cardoso disse...

Que pena estar tao longe e nao poder participar. Faco votos que seja uma campanha muito participada e que se encontre um dador compativel!

Um abraco d'Algodres.

Maria disse...

Excelente iniciativa.
Pode ser que de Trancoso saia o exemplo para muitas mais escolas neste país...
E que sejam as crianças a alertar os pais para este problema...

Bom domingo