"Se pensas que és pequeno para fazer a diferença... tenta dormir num quarto fechado com um mosquito."
Provérbio africano, no editorial da revista "Recicla"

29.7.06

Maria João Pires: O Caso "Belgais"

Maria João Pires incompatibilizou-se com o nosso país e decidiu partir de armas e bagagens para o Brasil.
As motivações não são claras: Queixa-se de falta de apoio, quando recebeu do estado português 1,8M€ para esse projecto, segundo fonte ministerial.

Dessa verba, existe um pequeno valor que está dado como injustificado. Por outro lado, existe uma condenação judicial de uma dívida a uma editora local.

Seja o que for, e aconteça o que acontecer, o Centro de Estudos para as Artes de Belgais não pode desaparecer.
Trata-se de um projecto de educação musical no interior do país, cujas crianças que se entusiasmaram em torno da mesma não devem ser prejudicadas nesta onda nebulosa de acontecimentos.

Belgais deve a Maria João Pires a ousadia deste projecto e o Centro de Estudos deve às crianças da região 1,8M€ de apoios governamentais para educá-las.

Com o sem Maria João Pires, o interior não pode morrer.
O "interior" será o exemplo nacional de desenvolvimento económico e social sustentável, nos próximos 20 anos.

Está na hora de planear e de participar. Os resultados são frutos de projectos e suor e não do acaso!

3 comentários:

Pedro disse...

Inteiramente de acordo com o Frederico. "Belgais" não pode desaparecer. (faz falta ao interior como o pão para a boca).
Abraço

Frederico disse...

:-)


Obrigado pelas suas palavras.


Um abraço

Anónimo disse...

olá

Mais do mesmo no país do faz de conta... é verdade que a senhora recebeu algum dinheirito. Mas se queremos fazer algo pela cultura, pela música e pelo interior temos de ser audaciosos e originais. Esta senhora fez algo que poucos se atreveram... Estes governos, câmaras e supostos "mecenas" e "fundações" não passam de saloios à procura de protagosnismo, mas logo que as luzes da ribalta se apagam deixam cair montanhas como se de um baralho de cartas se tratasse. Este país é um país de brincadeira... abram os olhos!
Sr. Frederico continue a denunciar, mas tal como o senhor sabe só a insatisfação e a revolta acontecem neste casos, pois a atitude daqueles que têm o poder/capacidade real nunca chegará. Se fosse clubezito de futebol em vias de se extinguir...

O alimento para as almas é sempre o último a chegar e quando chega é como com o burrro... tanto o dono o habituou de não comer que quando se habituou a não comer, morreu!
Somos um país de saloios, de frustrados e de invejosos. Não valem nada!

Chuss

Ninive