"Se pensas que és pequeno para fazer a diferença... tenta dormir num quarto fechado com um mosquito."
Provérbio africano, no editorial da revista "Recicla"

5.1.07

Pastores convidados a ver filme onde são as “estrelas”


Documentário "Ainda há Pastores?" passa em Gouveia

Gouveia leva ao cinema os pastores cujo quotidiano foi registado no documentário de Jorge Pelicano. Será a oportunidade para alguns deles entrarem numa sala de cinema pela primeira vez.


Os pastores da Serra da Estrela protagonistas do documentário "Ainda há Pastores?" vão ver o filme que retrata o seu quotidiano, sexta-feira, dia 12, em Gouveia. O filme, realizado por Jorge Pelicano em Casais de Folgosinho, concelho de Gouveia, terá uma "apresentação especial" pelas 21h30, no Cine-Teatro daquela cidade serrana.
Naquele dia, a produção do documentário, em colaboração com a Câmara de Gouveia, pretende juntar os pastores "para eles próprios serem os espectadores da sua realidade", adiantou o realizador. "Mais habituados a uma vida dura e solitária, quase perdida e esquecida entre vales e montanhas da maior serra portuguesa, esta será, para muitos, a primeira vez que entram numa sala de cinema", acrescentou.
Alguns dos protagonistas do filme, Hermínio [na altura com 27 anos e hoje com 32], Maria do Espírito Santo, Albino Grazina e Emília Cagatas estarão presentes no Cine-Teatro de Gouveia no dia da exibição do documentário, referiu Jorge Pelicano.
Este "retrato aos últimos e resistentes pastores da Serra da Estrela", como o autor define o seu trabalho, foi feito durante cinco anos. "É sobretudo um filme sobre a descoberta de estórias simples de gente que resiste", refere. "Estórias vividas mesmo aqui ao lado, paredes-meias com uma sociedade em franco desenvolvimento mas que, todavia, passam despercebidas", acrescenta o realizador.
Os Casais de Folgosinho ficam num vale perdido nas montanhas da Estrela, no concelho de Gouveia, onde se chega por caminhos de terra batida. Ali, cada casal [quinta] é constituído por terras de cultivo, habitações rústicas, com telhados de colmo e de zinco, e currais para albergar os animais.
No dia da exibição do documentário, no Cine-Teatro de Gouveia, estará também patente a exposição de fotografia "Últimos Guardadores de Rebanhos da Serra da Estrela", da autoria de Rosa Teixeira da Silva, que perpetua alguns dos rostos dos pastores que participam na película.


Nove cidades já viram o filme
O filme "Ainda há pastores?", foi premiado no CineEco 2006 – XII Festival de Cinema e Vídeo de Ambiente da Serra da Estrela (realizado em Seia, em Outubro) com o Prémio Especial da Lusofonia (melhor filme entre os países de língua oficial portuguesa) e uma Menção Honrosa atribuída pelo Júri da Juventude do Festival.
O documentário, que constitui a estreia de Jorge Pelicano como realizador de cinema, já foi apresentado em várias cidades como Guarda, Seia, Coimbra, Figueira da Foz, Porto, Castelo Branco, Almada, Faro e Braga e exibido nas televisões SIC e SICNotícias.
Jorge Pelicano é licenciado em Comunicação e Relações Públicas pela Escola Superior de Educação da Guarda e desempenha as funções de repórter de imagem freelancer da SIC, em Coimbra.

in Diário XXI

4 comentários:

Maria disse...

Este documentário já passou na SIC três ou quatro vezes, no horário prime time e pela noite fora.

Retrata, de facto, uma realidade ainda existente no nosso país, para o bem e para o mal...

Quem não viu na TV, não perca!
Um abraço

Vasco Simões disse...

Segundo excerto que vi no Jornal da Noite na SIC (salvo erro a 30 de Dezembro de 2006), este documentário é de um interesse extraordinário. Uma verdadeira visão do Portugal profundo... qualquer um de nós não fica indiferente à inocência destas pessoas devido ao desconhecimento do Mundo externo... E este documentário parece-me sério, isto é parece-me que o objectivo é apenas mostrar o que se passa e não criar grandes ilusões nas pessoas. Passo a explicar:
Na sociedade em que vivemos as oportunidades escasseiam e a fama é efémera. Quem quer realmente mudar de vida luta por isso e por vontade própria... Alguns conseguem. Certamente que muitos de vós se lembram do pastorinho de Pitões das Júnias que foi ver o Mantorras ao Estádio da Luz... onde anda ele? Certamente que o miudo criou um sem numero de ilusões que não conseguiu alcançar... e onde anda a TVI?! Se calhar ganhou alguma audiência + € e já nem se lembra dele! É contra isto que estou... este tipo de documentário "de aproveitamento" da chamada "miséria" dos outros (que para mim não é miséria nenhuma, mas sim um outro estilo de vida)... dando um chouriço a quem lhe dá um porco. Isso para mim é sujo e indecente. Por isso é que, quanto a mim, se deve analisar muito bem cada caso de modo a não destruir e causar angústia nestas pessoas. Se os responsáveis fossem condenados por isso (e na realidade criam dano na pessoa), e nem digo legalmente, digo socialmente (em certas sociedades, este tipo de documentários não só não tem audiência nem visibilidade, como é condenado por falta de ética). Este documentário não me parece ser deste género. Parece-me ser "Sério". Assim que tiver oportunidade, concerteza que o irei ver!

1 Abraço a todos!
VS

al cardoso disse...

Que pena nao o puder ver por ca, mas ja tive a dita de ver uns poucos minutos via "net".

E romantico e interessante, como documento historico, mas sera profissao que vai acabar nuns muito poucos anos, neste nosso tempo e inconcebivel uma vida como a que ainda essa gente faz.

Estou convicto que com algumas mudancas de mentalidade e algumas mudancas na forma de pastoreio, usando as novas tecnologias e a enorme quantidade de terrenos desaproveitados, a producao do genuino queijo da "Serra" continua com futuro assim gentes das novas geracoes queiram trabalhar, e nao estejam a espera que tudo caia do ceu ou venha de Bruxelas.

Um abraco da terra do Queijo da Serra!!!

Fernando disse...

Consiga eu arranjar bilhete estarei lá caidinho!